15 de jul de 2011

Vazante no Rio Madeira atrasa chegada dos novos ônibus em Manaus

Ontem, a Sanave e a montadora Comil, entregaram os primeiros 13 ônibus. Para a próxima semana outros 56 coletivos deverão chegar à cidade. A vazante do Rio Madeira está dificultando a navegação e causando a demora na chegada das balsas que transportam os novos ônibus que serão integrados ao sistema de transporte coletivo em Manaus. A informação é do gerente da Sabino de Oliveira Comércio e Navegação S.A. ¬– Sanave, Carlos Augusto Bonfim. A empresa é a responsável pelo transporte fluvial dos ônibus encomendados pelas empresas que irão operar o sistema em Manaus. Ontem, a Sanave e a montadora Comil, entregaram os primeiros 13 ônibus. Para a próxima semana outros 56 coletivos deverão chegar à cidade. Este primeiro lote de ônibus novos é da empresa City, uma das vencedoras para operar o transporte de passageiros em Manaus. Eles foram desembarcados na manhã de hoje (14/06) no porto da Sanave no bairro de Santo Antônio. A empresa opera 10 linhas na Zona Oeste da cidade e sua frota é de 96 veículos. Além dos 13 veículos, a empresa, segundo seu proprietário, Carmine Furletti, aguarda a chegada de outros 17 veículos nos próximos dias, além de outros dois para o transporte de pessoas com necessidades especiais. “Com esses carros novos a média de idade da nossa frota será de 1,8 anos”, declarou. Segundo o assistente técnico da Comil, Luciano de Castro, a montadora tem um contrato para a produção de 150 ônibus novos, encomendas das empresas que vão operar o sistema em Manaus. Ele apontou como uma das dificuldades, a logística de transporte dos ônibus desde a fábrica até Manaus. Ele explicou que os coletivos saem rodando desde a fábrica em Erechim, no Rio Grande do Sul até a cidade de Porto Velho, percorrendo uma distância aproximada de 3.500 quilômetros. Depois os coletivos são embarcados em balsa até Manaus. “O nosso maior problema é o transporte fluvial. O Rio Madeira está baixando muito e com isso as balsas só podem navegar durante o dia”, afirmou. Por causa das más condições de navegação, a segunda remessa com 56 ônibus, cuja previsão de chegada era para esta semana, somente deverá chegar na próxima semana. Procedimentos O desembarque da primeira remessa de ônibus teve a supervisão da empresa transportadora, representantes da montadora e da empresa dona dos veículos. Segundo do superintendente em exercício da Superintendência Municipal de Transportes Urbanos, Ivson Coelho, também presente no desembarque, os veículos serão entregues para a empresa que por sua vez fará a inspeção para em seguida cadastrar os veículos no Departamento Estadual de Trânsito (Detran) e na SMTU. “Depois disso vamos aguardar o prefeito Amazonino Mendes determinar a entrada em operação dos novos ônibus”, afirmou. O superintendente em exercício falou aos jornalistas presentes no desembarque que a SMTU vem acompanhando e fiscalizando o processo de renovação da frota. Lembrou que recentemente o superintendente Marcos Cavalcante visitou as montadoras onde renovou o pedido de mais agilidade na produção dos ônibus destinados a Manaus. Quanto ao reajuste da tarifa ele lembrou que o prefeito condicionou o aumento à entrada em operação da nova frota, aliás prevista no contrato assinado entre a Prefeitura e as empresas vencedoras da licitação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário